Microsoft aposta em mobilidade
Publicado em 28.01.2009

Gerente regional da companhia no Recife, Luís Pinto, admite criar em médio prazo uma unidade de pesquisa em soluções móveis na cidade

A Microsoft tem planos para abrir um centro de pesquisa e desenvolvimento no Recife. De acordo com o gerente regional da companhia, Luís Pinto, a intenção é criar uma unidade de pesquisa em soluções para mobilidade e tem o apoio declarado do presidente da empresa no País, Michel Levy. “Esta é uma das minhas principais prioridades”, revela o gerente. A confirmação do projeto, no entanto, pode demorar um pouco. “É um projeto de médio prazo, porque talvez esse não seja o momento mais interessante para um investimento desse porte. Mas hoje o Michel é porta-voz dessa ideia e a vinda da Oi para o Porto Digital pode facilitar as coisas”, comenta.

O gerente destaca ainda que os programas de educação da Microsoft no Recife também podem influenciar positivamente na abertura da unidade de pesquisa. “O Student to business vai começar a treinar as pessoas em soluções para mobilidade e em determinado momento vamos precisar de projetos e espaços para absorver essa mão de obra”, afirma. Pinto destaca, no entanto, que tudo depende de uma melhora no cenário financeiro internacional. Especialmente depois que a Microsoft anunciou que irá demitir cinco mil funcionários no mundo nos próximos 18 meses, sendo que 1,4 mil já foram dispensados na última semana.

As demissões visam cortar custos. As áreas afetadas pela medida foram justamente pesquisa e desenvolvimento, além dos setores de marketing, vendas, financeiro, jurídico, recursos humanos e TI.

Em nota, a Microsoft Brasil informou que as demissões não afetaram a operação brasileira, nem os investimentos nos programas de educação, uma das principais atuações da multinacional no País.

“Todos os nossos contratos foram mantidos, até porque temos muitos protocolos de intenção com governos e, apesar de não sermos obrigados a cumprir com os protocolos, cancelar esses projetos é muito ruim para o relacionamento”, conta. Outras prioridades para a região, diz Pinto, inclui a disseminação da plataforma Microsoft como solução para negócios e a especialização de parceiros.

A Microsoft, em parceria com o Centro de Informática (CIn) da UFPE, apresentará no próximo dia 5 o programa de apoio a micro e pequenas empresas Microsoft SOL. O programa beneficia companhias com até três anos de existência e faturamento de até R$ 1,2 milhão, com 25 licenças de um pacote com 55 softwares da multinacional. As licenças são válidas por três anos e, após o fim do período, será cobrada uma taxa de US$ 100.

O evento de apresentação acontecerá no auditório do CIn e na ocasião, empresas interessadas poderão se inscrever no programa. As inscrições, que se encerram no dia 20 de fevereiro, também podem ser feitas pelo site da iniciativa. O evento é aberto.

Outro benefício do SOL é a capacitação técnica de empresas. O modelo é parecido com o do programa Student to business, com etapas que eliminam os participantes até uma final com 300 corporações. “Acredito que vamos conseguir levar 50 empresas daqui para a última etapa em São Paulo”, afirma Luís Pinto.

» serviço

Informações – http://www.microsoftsol.com.br

Anúncios