O comércio eletrônico brasileiro chegou ao final do primeiro semestre aprovado por 86,11% das pessoas que usaram a internet para fazer compras. Esta foi a média do desempenho apurado mês a mês, de janeiro a junho, no “Índice de Confiança do e-consumidor”, estudo desenvolvido pela consultoria e-bit, em parceria com o Movimento Internet Segura (MIS).

O trabalho revela uma variação próxima a um ponto percentual entre o período com a maior e a menor marca de satisfação. No mês de fevereiro 85,59% dos consumidores se diziam satisfeitos com o serviço prestado pelas lojas eletrônicas. Já em junho a proporção de compradores satisfeitos saltou para 86,57%.

“O percentual de pessoas que declaram ter suas expectativas plenamente atendidas vem sendo sempre maior do que o mês anterior desde março. É um demonstrativo de superação do setor uma vez que o comércio eletrônico tem recebido novos usuários a cada dia com perfis sociais cada vez menos acostumados a fazer compras não presenciais”, afirma o coordenador do Movimento Internet Segura, Djalma Andrade.

O diretor da e-bit, Pedro Guasti explica que a empresa colheu mais de 635 mil questionários entre janeiro e junho de 2009 para chegar a estes resultados. Por meio deles os compradores foram incentivados a avaliar o desempenho das lojas virtuais em quesitos como: Facilidade de Comprar, Seleção de Produtos, Informação sobre os Produtos, Preços, Navegação, Entrega no Prazo, Qualidade dos Produtos, Qualidade do Atendimento a Clientes, Política de Privacidade e Manuseio e Envio dos Produtos.

Em 2008 o comércio eletrônico brasileiro movimentou R$ 8,2 bilhões, em compras. Para 2009 a expectativa é de que este valor ultrapasse a casa dos R$ 10 bilhões e registre um crescimento aproximado de 35% em relação ao ano anterior. O MIS é o comitê da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net), dedicado a orientar o usuário da rede quanto às melhores práticas de navegação.

Fonte : http://pdvnews.blogspot.com/2009/07/pdv-online-comercio-eletronico-tem-8611.html

Anúncios