O faturamento do comércio eletrônico no Brasil foi de R$ 4,8 bilhões no primeiro semestre do ano, o que representa um aumento de 27% em relação ao mesmo período de 2008, quando registrou R$ 3,8 bilhões.

Os dados são da 20ª edição do relatório WebShoppers, realizado pela e-bit, que conta com o apoio da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net).

O tíquete médio elevado, cerca de R$ 323, foi uma das principais características dessa primeira metade do ano, já que os consumidores optaram por produtos de maior valor agregado, como Informática e Eletrodomésticos, terceira e quarta categorias mais vendidas na web.

O estudo também detectou que mais de 86% dos consumidores brasileiros estão satisfeitos com o comércio virtual.

A redução do IPI para eletrodomésticos, ocorrida em abril desse ano, ajudou a categoria a ampliar sua participação. 

A categoria, que historicamente situava-se entre a 4ª e 5ª posição no ranking de produtos mais vendidos, alcançou a inédita 2ª colocação em junho de 2009, com 13% de participação em volume de pedidos. 

Com relação a volume de vendas, os destaques na área de informática foram HP, Samsung e LG.

Na questão “Top of Mind”, LG, Philips e Sony apareceram como as principais marcas de TV’s de tela plana, dentro da categoria Eletrônicos.

O segundo semestre de 2009 também deve alcançar números importantes, já que costuma participar com 55% do faturamento anual do canal.

No período entre julho e dezembro, espera-se que as lojas virtuais atinjam R$ 5,8 bi em vendas de produtos pela internet (excluindo passagens aéreas, automóveis e leilão virtual).

A expectativa da e-bit é que o e-commerce feche 2009 com mais de 17 milhões de pessoas que já compraram pela internet ao menos uma vez.

http://www.ccsp.com.br/ultimas/noticia.php?id=41212

Anúncios