Por Redação do IDG Now!*

Peru assina acordo de cooperação técnica para padrão nipobrasileiro de TV Digital; no mesmo dia, Chile também anuncia adoção do modelo.

Um modelo único de TV Digital em toda a América Latina pode ser o caminho para a popularização e, consequentemente, a queda nos preços de equipamentos como conversores digitais e TVs com conversor integrado. Esta é a aposta do governo brasileiro, que vem evangelizando seus vizinhos latino-americanos para a escolha do mesmo padrão de TV Digital.

Na segunda-feira (14/7), o Peru assinou um acordo de cooperação técnica para a implementação do modelo nipo-brasileiro de TV digital no país. O ministro das comunicações do Peru, Henrique Cornejo, já havia visitado o Japão e agora passa pelo Brasil para negociar a transferência de tecnologia para implementar o modelo ISDB-T. O Peru já havia sinalizado em abril que pretendia adotar o mesmo padrão usado no Brasil.

“Vamos apontando para a construção de um sistema tecnológico sul-americano, que permitirá uma maior integração entre nossos países”, afirmou Enrique Cornejo.

No mesmo dia, o ministro das Comunicações do Brasil, Hélio Costa, anunciou a adesão do padrão nipo-brasileiro também pelo Chile. Técnicos brasileiros têm feito visitas a vários países da América do Sul para apresentar o padrão. A decisão do Chile, no entanto, foi tomada rapidamente, dado que Costa esteve no país em abril deste ano.

A Argentina anunciou a adoção do modelo ISDB-T em agosto deste ano. Já a Venezuela, segundo Héio Costa, deve anunciar a adoção do modelo em outubro.

Na próxima segunda-feira (21/9), a capital do Peru, Lima, será a sede do 1º Fórum Latino-Americano de TV Digital. O evento terá a participação de autoridades e técnicos peruanos, brasileiros, japoneses, além de argentinos e chilenos.

A adoção de um mesmo modelo em toda América do Sul é de interesse do Brasil por estimular a indústria de eletroeletrônicos. O Peru, por outro lado, recebe vantagens com a isenção do pagamento de royalties das tecnologias utilizadas no sistema. Além disso, os governos dos dois países têm a expectativa de aumento do comércio bilateral de produtos relacionados à área.

Atualmente, o conversor de TV Digital custa, em média, 300 reais. O aumento na produção para demais mercados da região tende a causar uma diminuição no preço, afirma Hélio Costa.

*Com informações da Agência Brasil e Ministério das Comunicações

 

http://idgnow.uol.com.br/telecom/2009/09/15/tv-digital-padrao-usado-no-brasil-se-espalha-pela-america-do-sul/

Anúncios