29/09/2009

Juliana Boechat

A cada dia, o e-commerce, ou comércio online, se torna mais comum na vida das pessoas. Os principais motivos: comodidade e grandes descontos. Nos últimos 10 anos, esse tipo de transação cresceu 45% em todo o Brasil. Para os próximos cinco anos, o número deve aumentar 30%. Só em 2008, as empresas lucraram R$ 8,2 bilhões com vendas pela internet — sem contar a comercialização de automóveis, leilões e passagens aéreas. Para este ano, a expectativa é de que o lucro anual atinja R$ 10,5 bilhões. Cerca de 10 mil empresas vendem no mundo virtual. Ainda assim, alguns compradores não confiam na rede. Especialistas garantem que a prática é positiva caso o internauta tenha rigor na hora de efetuar a compra virtual para não ser enganado (Leia Os mandamentos).

Os principais consumidores de produtos online são adultos na faixa de 24 a 49 anos, com renda mensal de R$ 3,5 mil. O público de classe C e D, com mais de 50 anos, e entre 18 e 24, no entanto, registra o maior crescimento nesse tipo de mercado. “A tendência é que cada vez mais o perfil do consumidor online se iguale ao do cidadão brasileiro em geral”, analisa Maurício Salvador, diretor de marketing e vendas da e-bit, empresa pioneira na realização de pesquisas sobre hábitos e tendências de e-commerce no Brasil. Segundo ele, a busca de produtos na internet tende a aumentar graças à segurança do comprador em relação aos sites e à intimidade dos usuários com o mundo virtual. Além disso, experiências positivas passadas de boca em boca poderão ajudar a aumentar ainda mais o número de e-consumidores. A satisfação do brasileiro com a compra on-line chega a 87%.

Os produtos mais vendidos na internet são os livros. “É uma commodity, ou seja, é o mesmo produto em qualquer lugar. Além de ser algo simples de ser vendido e transportado”, explicou Gerson Rolim, diretor-executivo do site Câmara-e.net, que realiza estudos e pesquisas sobre o e-commerce. Em segundo lugar na lista de compra estão produtos de saúde, beleza e medicamentos. Logo depois aparecem itens de informática, eletrodomésticos e eletrônicos em geral. Para incentivar esse mercado, a Câmara-e.net criou uma data especial para o varejo online. Além das cinco grandes datas para venda — Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados, Dia das Crianças e Natal —, existe a Detona Web. Em setembro, os 17 maiores sites de venda diminuem preço e aumentam o parcelamento dos produtos para os consumidores.

Fonte:Correio Braziliense

Anúncios