29/09/2009

Há alguns anos, se uma empresa quisesse atender melhor seus clientes, bastava um bom serviço de atendimento ao consumidor e um site atualizado. Hoje, eles sozinhos não têm mais a eficácia de fazer repercutir a marca e fidelizar o cliente. Por isso, novas estratégias de marketing estão sendo lançadas para achar e atender melhor o consumidor.

O marketing digital, por exemplo, é uma das principais competências que vêm sendo desenvolvidas dentro das empresas. Graças ao acesso facilitado a computadores e internet, as ações online foram percebidas como ótimos recursos para estimular as vendas, estreitar o relacionamento com os clientes e ajudar a melhorar a imagem dos produtos e serviços. Para criar uma relação de transparência com a clientela sem “forçar a barra”, estão sendo utilizados meios comuns a todos como Orkut, Twitter, You Tube e muitos outros, as chamadas mídias sociais, que não têm nada a ver com spam. Por ser um serviço de menor custo e apresentar resultados excelentes, o marketing digital está quase totalmente voltado para essas novas mídias.

As empresas estão observando todo esse movimento e passam a ter novas idéias e posições. As empresas consideram, por exemplo, que a internet é um meio eficiente para a promoção de suas vendas (resposta de 70% dos pesquisados), porém apenas 39% dão suporte de pós-venda por esse canal. Segundo uma reportagem de Nadja Sampaio publicada no jornal O GLOBO, estas são algumas das conclusões da pesquisa “As relações de consumo na era do comércio on-line”, conduzida pela consultoria Deloitte junto a 109 companhias de diversos segmentos e portes econômicos.

A pesquisa mostrou que as empresas estão diversificando seus métodos de comunicação com seus clientes, utilizando a web ou o celular, seja na valorização da marca (para 80% dos entrevistados, este é o principal uso da publicidade na internet), na ampliação de mercados (56%) ou no lançamento de produtos (46%). Mas, ao mesmo tempo, apenas 34% destacaram o uso da internet para redução de custos e de despesas; 39% consideram a web como um suporte de pós-venda, e somente 12% consideraram que a internet facilita a adoção de uma política diferenciada de preços, explicou Patricia Sousa, gerente da área de Varejo e Bens de Consumo da Deloitte.

O marketing na internet vai muito além do que ter uma comunidade no Orkut ou anunciar no Adwords do Google. Conquistar clientes, aumentar as vendas e melhorar a comunicação com o público podem ser os principais objetivos das empresas quando avaliam a possibilidade de fazer uma campanha de publicidade online, mas a internet como um todo tem muito mais a oferecer aos empresários, podendo proporcionar melhores resultados e lucratividade.

Fontes: Revista Fator e Jornal O Globo

Anúncios