Por PC World/EUA

Publicada em 27 de outubro de 2009 às 07h00

Com a aprovação do processo que formaliza as regras de neutralidade da web, começa uma série de debates oficiais sobre como o tráfego na rede é administrado.

Com a aprovação do processo que formaliza as regras de neutralidade da web, feita pela Comissão Federal de Comunicações (FCC), começa uma série de debates oficiais sobre como nosso tráfego de internet é administrado. O FCC quer prever que os provedores de acesso à internet (ISPs) fiquem lentos ou bloqueiem usos particulares, como a rede peer-to-peer (P2P), desde que sejam legais.

Para os internautas comuns, usuários frequentes de internet sem investimentos no mercado de telecomunicações, há alguns aspectos importantes que devem existir no processo de neutralidade. Alguns deles são:

Transparência
Uma das novas regras que a FCC pretende introduzir requer transparência por parte dos ISPs, mais especificamente no modo como administram suas redes. Isso é necessário para verificar se as regras de neutralidade estão sendo violadas, e também pode facilitar para os consumidores, mostrando como o tráfego de dados é administrado de um modo acessível.

Flexibilidade
Um dos argumentos da oposição diz que prioridades devem ser dadas em casos de emergência, como transmissões de equipamentos médicos. O FCC deve permitir uma exceção neste caso; se o uso da banda chegar a um ponto de arruinar a internet, a instituição pode relaxar suas regras.

Não punir os pequenos
Outra preocupação da neutralidade da web que tem recebido atenção de alguns democratas e grupos minoritários é a ideia de que os ISP não vão querer investir em áreas carentes, porque as regras criariam insegurança no mercado. Mais uma vez, é sobre a possível flexibilidade do FCC que deve criar exceções caso seja necessário.

Chega de Políticos
O senador John McCain foi o último de uma linha de políticos a influenciar a questão da neutralidade da rede, em ambos os lados da moeda. O problema é que seus comentários são os mesmos do que qualquer lado que está a favor, e contribuem pouco com o debate. McCain está em um partido minoritário e sua tentativa de bloquear as regras de neutralidade de rede não é nada mais que uma maneira de chamar atenção.

Não esqueça as redes sem fio
O FCC não revisará apenas as regras para a internet com fio. Banda larga sem fio está inclusa também, mas em tamanho menor, proporcional ao seu uso na indústria. É importante que ela seja considerada, já que a internet móvel está em crescimento e pode mudar muito com as regras formais.

(Jared Newman)

http://idgnow.uol.com.br/internet/2009/10/26/5-questoes-fundamentais-sobre-o-futuro-da-internet/

Anúncios