Por PCWorld/EUA

Publicada em 05 de janeiro de 2010 às 07h00

Com a chegada do novo ano, aumentam as expectativas sobre o futuro da internet. Selecionamos dez sites que podem chamar a atenção neste ano.

É indiscutível que 2009 foi o ano do Twitter, com o microblog ganhando notoriedade no mundo inteiro e se tornando um dos principais serviços na internet. E para 2010? Preparamos uma lista com dez possíveis sites e serviços que devem ser importantes ao longo deste novo ano.

Fancast Xfinity TV

Após muito tempo comentando sobre isso, a Comcast finalmente lançou uma versão para a internet de sua programação de TV a cabo. Com o novo serviço, o Fancast Xfinity TV, você pode assistir a seus programas no computador. O serviço oferece cerca de 2000 horas de programação de TV e filmes.

Bing

Quando o Bing surgiu no meio de 2009, muitas pessoas se mostraram céticas. Nos perguntamos se a Microsoft teria visão e talento para superar o Google, que já é sinônimo de buscas na internet. Mas o Bing se mostrou competente ao retrabalhar muitos aspectos da busca, oferecendo visualização de imagens e adicionando pesquisa no Twitter.

Após o lançamento, o Bing rapidamente alcançou uma considerável participação no mercado de buscas, tornando-se um competidor legítimo para o Google. Em 2010, com a integração com o Office 2010, o serviço pode ainda atrair mais usuários.

Android Market

Atualmente você encontra o Android em apenas 3,5% dos smartphones do mundo. Mas a consultoria Gartner acredita que o sistema do Google vai se tornar o segundo mais popular até 2012, abaixo apenas do iPhone. Com cerca de 50 novos aparelhos que usarão o sistema e serão lançados em 2010, é de se acreditar que a loja de aplicativos do Android vai dar o que falar em 2010.

Grooveshark

Se o crescimento dos últimos trimestres de 2009 serve de indicativo, então 2010 pode ser excelente para o jovem site de músicas Grooveshark. O serviço permite que o usuário ouça praticamente qualquer música sem custos e com boa qualidade. Bom demais para ser verdade? Inicialmente o modelo de negócios do Grooveshark parece arriscado demais, mas o serviço inclui link direto para iTunes e Amazon para os usuários comprarem versões em melhor qualidade das músicas.

Google Voice

O Google Voice causou controvérsia em 2009 após ter sido rejeitado na App Store do iPhone. A Apple – ou melhor, sua parceira AT&T – tem boas razões para temê-lo, porque o Google Voice foi feito para abalar as estruturas dos negócios de venda de comunicação por voz.

O serviço unifica vários números de telefone em apenas um e gerencia todos os aspectos das comunicações por voz. Mas o que realmente deve chamar a atenção é o baixo preço das ligações para lugares distantes.

As estrelas estão se alinhando para o Google Voice. Recentemente a empresa comprou a Gizmo5, um serviço de VoIP que permite que usuários façam ligações gratuitas ou extremamente baratas de telefones celulares. Como o smartphone Google Phone será desbloqueado para funcionar em qualquer rede de celulares e em redes VoIP sempre que possível, consumidores terão alternativas para comprar o aparelho sem precisar de contratos caros com operadoras, e usar o Google Phone e o Google Voice para fazer ligações.

Justin.tv

Há comentários de que o próximo grande negócio na web serão vídeos ao vivo conectados a dispositivos móveis.  O Justin.tv já faz esse tipo de serviço. Ele permite que usuários compartilhem vídeos por streaming de câmeras ou smartphones ao vivo.

É claro que proprietários de conteúdo não estão felizes com isso. Afinal, é possível transmitir conteúdo protegido por direitos autorais através da Justin.TV, mas o site já trabalha com empresas como a Fox para evitar problemas futuros.

Clicker

Encontrar  vídeos online é uma tarefa árdua. Por muito tempo a web tinha carência na escolha de filmes e vídeos para assistir. Atualmente, vídeos online estão crescendo rapidamente, e em breve muito do conteúdo estará espalhado por diversos sites.

Usuários precisam de um diretório central para busca de vídeos, e o Clicker oferece  esse trabalho. O site encontra a localização do arquivo que se quer ver e o envia para o usuário.

Yammer

Yammer é o Twitter para grupos de trabalho. Parece e funciona exatamente como o Twitter, mas não pergunta “O que está acontecendo?”, e sim “Em que você está trabalhando?”

O Yammer pega o conceito de microblog e coloca para funcionar em redes privadas, que parece dar ao Twitter um senso de propósito. O serviço básico é gratuito.

Wikitravel.org

Quando viajamos para novos lugares, queremos ter as informações mais precisas sobre o destino para evitar surpresas ao sair do avião. Inspirado pela Wikipedia, o Wikitravel oferece montanhas de informações sobre lugares ao redor do globo, e inclui recomendações de coisas para fazer quando estiver no seu destino. Todo o conteúdo é escrito e editado por pessoas que realmente estiveram no lugar.

Postabon

Compras em equipe. Compras sociais. Ótimo conceito. O Postabon é a base de uma comunidade de compradores que postam ofertas vistas pela cidade. No Postabon, esses posts são chamados “Bons”. Caçadores de ofertas que postam muitos Bons são recompensados e reconhecidos pela ajuda ao site. Caçadores de ofertas gostam dessas coisas.

O site detecta sua localização e mostra um mapa com ofertas próximas. O usuário pode escolher que tipo de negócio pretende fazer (beber e comer, fazer compras). Atualmente, o serviço está disponível apenas em Nova York, mas a expectativa é que vá para outros lugares durante 2010.

Menções honrosas

O Google Wave é fantástico, e pode mudar a comunicação na internet, mas não em 2010. Fique atento no Measy, que ajuda a escolher o produto de tecnologia certo após algumas perguntas, assim como o Seesmic, que integra redes sociais.

(Mark Sullivan)

http://idgnow.uol.com.br/internet/2010/01/04/10-sites-e-servicos-dos-quais-voce-vai-ouvir-falar-muito-em-2010/

Anúncios