Acesso de funcionários a sites como Twitter, Facebook e YouTube custam 14 bilhões de euros às companhias britânicas

Sexta-feira, 06 de agosto de 2010 às 12h22

Um estudo aponta que funcionários que passam tempo em mídias sociais como Facebook e Twitter estão custando às empresas britânicas cerca de 14 bilhões de euros (em torno de US$ 22,16 bilhões).

A pesquisa foi feita pelo MyJobGroup.co.uk, um site de empregos britânico, que entrevistou mil trabalhadores. De acordo com a pesquisa, cerca de 6% (2 milhões de trabalhadores) de um total de 34 milhões de britânicos empregados gasta mais de uma hora com redes sociais por dia durante o período de trabalho.

Porém, segundo o estudo, o tempo gasto com as mídias sociais online só tende a aumentar. Cerca de 55% dos entrevistados acessa mídias sociais durante o trabalho e muitos deles afirmaram gastar tanto tempo que acabam afetando a produtividade durante o período.

Por outro lado, 10% afirma que as mídias sociais ajudaram a torná-los mais produtivos nas empresas.

Quanto à possibilidade da empresa bloquear o acesso a esses sites, a grande maioria dos trabalhadores não concorda. Somente um terço dos entrevistados gostaria que sites como Twitter, YouTube e Facebook fossem proibidos na empresa.

http://olhardigital.uol.com.br/produtos/mobilidade/celulares-verdes-sao-uma-alternativa-para-diminuicao-do-lixo-eletronico/13291

Anúncios