Publicado em 17.12.2010

Valorização foi obtida depois de uma injeção de recursos estimada em US$ 200 milhões. A nova cifra demonstra que os investidores reconhecem os esforços para tornar o serviço de mensagens rentável

SÃO PAULO – O serviço de microblog Twitter passou a valer US$ 3,7 bilhões depois de uma injeção de recursos estimada em US$ 200 milhões anunciada ontem. A nova cifra demonstra que os investidores reconhecem os esforços da empresa para tornar o serviço de mensagens rentável. Há um ano, o Twitter havia sido avaliado em US$ 1 bilhão.

Os executivos do site entraram no ano de 2010 afirmando que focariam todos os esforços para transformar a publicação das mensagens em uma geradora de receitas.

A injeção adicional de recursos trouxe ao time de apoiadores do site um dos mais poderosos escritórios de investimentos do Vale do Silício: o Kleiner Perkins Caufield & Byers.

A cifra da nova avaliação eleva o Twitter a um valor superior a New York Times, Washington Post e Grupo Gannett, que publica o jornal USA Today.

“É uma cifra considerável. Mas a ideia é que a escala (do Twitter) possa ser monetizada”, disse Colin Gillis, analista da BCG Partners, que estima que a receita anual da empresa seja inferior a US$ 100 milhões.

No blog oficial, o Twitter anunciou ainda a chegada dos executivos Mike McCue e David Rosenblatt. “A experiência que esses novos diretores trazem ao Twitter, junto com o investimento, vão nos ajudar a crescer como negócio”, afirma a mensagem.

A página ainda cita o avanço de 130 para 350 funcionários, os 100 milhões de novos usuários e os 25 bilhões de mensagens durante o ano de 2010.

ONLINE

O Twitter, que alcançou quase 200 milhões de usuários até o mês de setembro, faz parte da nova safra de empresas de internet que atravessa rápida expansão e que inclui também o Facebook e o Zynga, do jogo Farmville.

O Facebook foi avaliado em mais de US$ 45 bilhões, de acordo com o Sharepost, um mercado on-line para a negociação de ações de empresas de capital fechado. Seu fundador, Mark Zuckerberg, foi eleito a celebridade do ano pela revista Time.

No mês passado o Google ofereceu US$ 6 bilhões pelo site de compras coletivas Groupon, com apenas dois anos de operação.

Os investidores acompanham atentamente empresas como Facebook e Twitter, na expectativa de eventualmente comprarem ações quando elas abrirem capital.

O analista Colin Gillis afirma que a nova avaliação do Twitter pode atrasar uma eventual oferta pública inicial de ações, já que a empresa precisaria crescer para se enquadrar à avaliação e gerar mais receita a fim de se justificar perante os investidores.

Fonte JC – Cad Economia – http://jc3.uol.com.br/jornal/2010/12/17/not_404753.php

Anúncios