Publicado em 05.01.2011

Empresa, que atende há nove meses oito bairros da Zona Oeste do Recife, agora oferece serviço em Olinda, Paulista, Abreu e Lima, São Lourenço da Mata, Camaragibe e Jaboatão

Jacques Waller

jwaller@jc.com.br

A empresa pública Pernambuco Participações e Investimentos (Perpart) ampliou seu projeto de banda larga aberta sem fio, o Interpart. O serviço, que atende oito bairros da Zona Oeste do Recife há nove meses, agora é oferecido em mais seis cidades da Região Metropolitana: Olinda, Paulista, Abreu e Lima, São Lourenço da Mata, Camaragibe e Jaboatão dos Guararapes.

A mudança foi possível graças à ampliação do alcance do sinal da rede sem fio. Antes, o link de internet atingia um raio de apenas dois quilômetros, suficiente para servir os bairros circunvizinhos de Casa Forte, Poço da Panela, Zumbi, Prado, Madalena, Torre e Iputinga. Agora, o alcance da rede é de 20 quilômetros.

“Se não houver impedimentos, como prédios e outras barreiras, nosso sinal chega até o bairro de Barra de Jangada, em Jaboatão, por exemplo. Algumas localidades, no entanto, poderão ter dificuldades de acesso, já que não temos antenas retransmissoras”, explica o diretor presidente da Perpart, Sebastião Pereira. De acordo com ele, a rede sem fio tem velocidade de 10 Mbps e pode ser acessada por qualquer pessoa mediante cadastro.

No entanto, Pereira avisa que o serviço está disponível apenas em horários não comerciais. “Qualquer um pode usar nosso link, mas ele pode ser acessado apenas quando a Perpart não está funcionando. Ou seja, nos fins de semana, o link é aberto a partir das 13h da sexta-feira até as 7h da segunda. Já durante a semana, os cidadãos podem usufruir da rede à noite, das 19h às 7h”, explica.

Para utilizar o sinal, basta que o cidadão tenha um computador equipado com wi-fi, ou um receptor externo de internet sem fio. “A pessoa tem que ir à sede da Perpart, no bairro do Cordeiro, e solicitar uma senha de acesso. Quem tiver que adquirir um modem deve verificar se o produto é compatível com nossa rede”, diz Pereira. O ideal é que ele seja compatível com rede B/G de 54 Mbps ou de 108 Mbps. Access points também são recomendados.

Os usuários devem ter mais de 18 anos e, para receber a senha, devem apresentar cópias dos documentos de identidade ou CPF, mais um comprovante de residência. Na própria Perpart, os interessados receberão um passo a passo de como acessar a rede. “É bem burocratizado mesmo para termos controle”, destaca Pereira, adiantando que sites de conteúdo erótico ou impróprios para menores estão bloqueados.

RECURSOS

Segundo Pereira, até agora o projeto não necessitou de recursos do Estado para operar, nem mesmo com o aumento da área de cobertura. No entanto, a organização já está em contato com os órgãos responsáveis para tentar mais uma ampliação do projeto em médio prazo. “Ainda não precisamos de dinheiro do governo. Mas queremos avançar”, diz. Uma das metas futuras, ressalta, é espalhar torres de retransmissão nas cidades atendidas, para tornar ainda maior o alcance e a qualidade do serviço.

Um novo incremento, no entanto, deve demorar. “Sem dúvida temos acesso à Secretaria de Ciência e Tecnologia e outros órgãos do Governo do Estado. Mas avançaremos a passos lentos”, afirma. A Perpart é um órgão vinculado à Secretaria de Administração do Governo do Estado (SAD).

» serviço

Perpart: Rua Dr. João Lacerda, 395, Cordeiro, Recife. Contato: 3184-5112 ou 3184-5113

http://jc3.uol.com.br/jornal/2011/01/05/not_406905.php

Anúncios