Organizações aproveitarão o cloud computing, a consumerização de TI, o social e o smart computing, os appliances e a segurança virtual para tornar seus sistemas de missão crítica mais produtivos, seguros e eficientes.

05 de Janeiro de 2011 | 17:57h

A Unisys Corporation anunciou hoje (05) suas previsões de TI para 2011. Segundo a empresa, seis tendências tecnológicas que transformarão o setor de TI passarão a ser mais usadas no dia-a-dia das empresas à medida que elas buscarem maneiras práticas de tornar os usuários finais mais produtivos e seus sistemas de missão crítica mais seguros e econômicos.
“A praticidade será a tônica de 2011, pois as organizações buscam um retorno tangível e rápido dos investimentos em TI", afirmou Fred Dillman, CTO (Chief Technology Officer) da Unisys. "Como o controle rigoroso de custos continua sendo uma realidade, as organizações procuram por tecnologias que poupem dinheiro, aumentem a produtividade dos trabalhadores e resolvam problemas urgentes de segurança. Acreditamos que as organizações farão investimentos bem direcionados em tecnologias emergentes para usos muito práticos em ambientes de missão crítica".

Seis tendências tecnológicas para uma empresa mais produtiva e econômica

Como fornecedora de serviços e soluções de missão crítica, a empresa considera que seis tendências tecnológicas serão chave para remodelar a prestação de serviços de missão crítica de TI a funcionários e usuários finais:

1. Cloud computing passará rapidamente de projetos-piloto para a produção, com nuvens privadas na liderança. Muitas organizações continuam se preocupando com a transferência das cargas de trabalho essenciais para ambientes públicos de nuvem. Isso tem limitado alguns aplicativos de nuvem a ambientes de teste e desenvolvimento.

Nos próximos 12 meses, a Unisys prevê que as organizações implementem ambientes privados de cloud computing para aplicações específicas de produção. Esse, segundo a Unisys, será um passo fundamental para a utilização mais ampla de ambientes de nuvem pública nos próximos 2-3 anos.

“Estamos começando a perceber que as organizações estão deixando de fazer experiências com as nuvens privadas para começar a implementá-las e executá-las”, afirmou Dillman. “Também esperamos ver uma maior utilização de aplicativos hospedados no modelo “software como serviço” à medida que os clientes procuram aproveitar as economias de custo da nuvem de forma rápida e eficiente. A segurança de dados na nuvem continuará sendo um aspecto fundamental, e esperamos ver um grande crescimento na área de tecnologia de segurança da nuvem".

2. As tendências de consumerização de TI continuarão se expandindo dentro dos ambientes corporativos de TI, à medida que as novas gerações de potentes dispositivos móveis de consumo, tais como smartphones, netbooks e tablets, continuam a proliferar, tomando o lugar dos PCs e laptops como as tecnologias preferidas dos usuários corporativos. Isso levará a mudanças significativas nas necessidades de suporte aos usuários finais e da interação com os clientes dentro da empresa. E um número maior desses dispositivos está sendo usado para acessar os aplicativos essenciais, além do e-mail corporativo e do telefone.

A tão sonhada possibilidade de “acesso multimodal” para os usuários finais – que é acessar os recursos da empresa através de qualquer dispositivo, a qualquer hora, e em qualquer lugar – está mais próxima da realidade do que nunca, segundo os especialistas da Unisys. Mas essa maior comodidade e facilidade de uso vêm acompanhadas da necessidade das empresas modernizarem os recursos de acesso à informação e de suporte.

“A onda de consumerização de TI exigirá que as empresas mudem as antigas abordagens padronizadas de atendimento ao usuário final, a fim de gerenciar e proteger a infinidade de dispositivos e aplicativos dentro da empresa", afirmou Dillman. “Além disso, esperamos que cada vez mais organizações em 2011 contemplem a modernização dos pontos de interação com clientes através do acesso móvel, telas sensíveis ao toque, “geolocalização” e recursos de áudio/vídeo para promover maior produtividade e conexão com uma base de clientes cada vez mais móvel e conectada. Quem não fizer isso corre o risco de ficar para trás à medida que os padrões de compra dos consumidores continuarem evoluindo.”

3. Social computing ultrapassará os limites do marketing e será cada vez mais utilizada tanto como uma ferramenta de produtividade dentro da empresa como uma forma de revolucionar o envolvimento dos clientes. As organizações aproveitarão ferramentas de social computing para iniciativas de gestão do conhecimento com uma base ampla, gerando uma colaboração mais ágil e econômica entre toda a base global de funcionários.

Além disso, a Unisys espera que as organizações integrem ferramentas de informática com aplicativos de negócios transacionais para enriquecer e aprofundar as interações com clientes e parceiros.

“As organizações trabalharam muito para estabelecer uma presença corporativa em sites como Facebook e Twitter", afirmou Dillman. “Agora estamos começando a perceber que mais clientes pensam em como utilizar essas ferramentas avançadas dentro de suas empresas, atrás do firewall, para promover uma colaboração interna segura com uma base de funcionários de alcance global. Aumentar a colaboração nas grandes organizações é fundamental para melhorar a capacidade de resposta aos clientes e parceiros de negócios."

4. Smart computing ganhará popularidade como uma maneira de automatizar e simplificar os sistemas de TI. Utilizando ferramentas de análise inteligentes e outras ferramentas avançadas de automação, as organizações estabelecerão sistemas de “detecção e reação” para automatizar processos complexos de retaguarda que gerenciam dispositivos dentro do data center e em ambientes distribuídos.

“A manutenção de hardware e software continua consumindo uma quantidade desproporcional do orçamento de TI de uma organização", afirmou Dillman. “As tecnologias de smart computing são uma grande promessa para que as organizações eliminem grande parte do custo associado à manutenção do dia-a-dia e comecem a usar sua verba para investir em inovação.”

5. As ofertas de appliances dedicados ganharão popularidade como as plataformas de informática preferidas para aplicações especializadas.Appliances são dispositivos de informática prontos para uso que reúnem todo o hardware e o software necessários para realizar tarefas especializadas, tais como gestão de banco de dados, segurança, comércio eletrônico, correio de voz e pacotes de software de ERP. Veremos também o surgimento de appliances para aplicações específicas para diversos setores, tais como mensagens de voz, gerenciamento de cargas aéreas, sistemas de saúde e outras funções especializadas de diversas indústrias.

“Em vez de comprar computadores de uso geral, pilhas de software de infraestrutura, pacotes de aplicativos e realizar a integração sozinhas, as organizações estão cada vez mais interessadas em appliances especializados pré-configurados que podem ser instalados de forma rápida e prática. "Como a integração de tecnologias ficou mais demorada, cara e arriscada, muitas organizações estão procurando simplificar o processo de implementação de tecnologias e a manutenção contínua", afirmou Dillman.

6. As tecnologias de Segurança Virtual, como a biometria e aplicativos sofisticados de monitoramento, ganharão destaque nas discussões sobre segurança. À medida que as organizações trabalham para atenuar uma gama crescente de riscos, desde os crimes virtuais até bombas em cargas, a Unisys espera que as organizações,– em especial os órgãos públicos, as instituições financeiras e os aeroportos – invistam em sistemas avançados de identidade e credenciamento e cadeia de abastecimento segura.

Além disso, com a sofisticação cada vez maior do cibercrime e com o aumento da complexidade das infraestruturas de TI, a Unisys espera que as organizações adotem uma abordagem mais holística e integrada de segurança em toda a sua estrutura. As organizações trabalharão cada vez mais para integrar a infinidade de sistemas físicos e digitais em painéis de controle únicos que lhes permitam monitorar melhor as ameaças à segurança em toda a organização e gerenciar os requisitos gerais de conformidade.

Os especialistas em segurança da Unisys expõem outras previsões sobre segurança para 2011 em uma versão separada aqui.

http://olhardigital.uol.com.br/negocios/seguranca/noticias/unisys_preve_que_2011_sera_o_ano_da_aplicacao_pratica_de_tecnologias_de_ponta

Anúncios