Google deve propor esta semana cobrança sobre 50 canais
Reprodução

Especulada há meses, a cobrança pela visualização de conteúdos específicos no YouTube deve finalmente entrar em vigor em breve, segundo o jornal britânico Financial Times.

As informações divulgadas hoje dizem que o Google proporá ainda esta semana que os internautas paguem US$ 2 mensais para assistir a cada um dos 50 canais escolhidos para entrar no esquema de assinatura.

A medida tem dois objetivos claros: estimular a produção independente de produtoras e emissoras de TV, como programas e shows, e impulsionar os ganhos do YouTube, alvo de interesse do Google há anos.

Embora tenha crescido rapidamente, o faturamento do site é irrisório se comparado ao das TVs. A verba publicitária destinada ao vídeo online atingirá US$ 4.1 bilhões este ano, segundo eMarketer, com participação de apenas 2,4% sobre o total investido em mídia no mundo.

A cobrança por conteúdo poderá elevar significativamente o ganho do YouTube. Em 2013 o site deve faturar US$ 2 bilhões, número que pode crescer para expressivos US$ 15 bilhões nos próximos anos, de acordo com a consultoria Bernstein Research, caso a estratégia dê certo.

Ao Financial Times, o YouTube diz que "não tem nada para anunciar". No entanto, admite planejar formas de assinatura que garantam conteúdo de qualidade aos usuários aliado a boas cifras.

http://olhardigital.uol.com.br/negocios/digital_news/noticias/youtube-tera-canaos-pagos-em-breve,-diz-jornal-britanico

Anúncios