E-Commerce News | 25/03/2015 – 16:21 PM |

aperto-de-maos

A Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net) e a Associação Brasileira das Relações Empresa-Cliente (Abrarec) firmaram nesta quinta-feira (26) um convênio de cooperação com o objetivo de desenvolver atividades voltadas para o fomento da Economia Digital e da Tecnologia. O convênio promoverá a troca de informações entre os associados sobre as tendências em Economia Digital e canais de Relacionamento e Varejo, gerando conteúdo informativo e editorial, eventos e seminários nessas áreas, além de acompanhar os procedimentos de regulação desses setores.

A primeira ação de cooperação está relacionada à Lei da Entrega Agendada, que vigora em alguns Estados. As entidades têm se reunido com os órgãos de defesa do consumidor do Estado de São Paulo no intuito de expor os impactos econômicos e logísticos da lei.

“O protocolo de cooperação entre a camara-e.net e a Abrarec é um passo importantíssimo na consolidação do esforço que vem sendo desenvolvido pelas entidades no sentido de fortalecer a visão conjunta sobre temas tão importantes, como a privacidade de dados, a regulação do Marco Civil, a Lei da Entrega Agendada, e as ações que visam a construção de caminhos alternativos para a solução de conflitos”, diz Ludovino Lopes, presidente da camara-e.net. “Essa visão conjunta e os esforços integrados elevam as relações associativas para um novo patamar que o setor da economia digital demanda pela sua vitalidade, gerando resultados reais para a economia nacional”, completa Lopes.

O segundo grande projeto desta parceria está em desenvolver um Grupo Técnico de Trabalho para atuar de forma conjunta com a Estratégia Nacional de Não Judicialização (Enajud), órgão da Secretaria de Reforma do Poder Judiciário do Ministério da Justiça que tem como ponto focal o desenvolvimento de ações e estudos que auxiliem na redução da litigiosidade no País.

O propósito da Enajud também é viabilizar e estruturar métodos alternativos de solução de conflitos no comércio eletrônico, a fim de prevenir e reduzir litígios, beneficiando diretamente tanto as empresas quanto o consumidor, que poderá ter sua reclamação resolvida rapidamente.

“O Termo de Cooperação mostra a maturidade dos setores representados para dialogar sobre temas complexos e a necessidade de buscar eficiência também nas ações associativas”, avalia Vitor Morais de Andrade, presidente da Abrarec. “Com este alinhamento, ganham as empresas com porta-vozes falando a uma única linguagem, mas, sobretudo, ganham os consumidores, que passam a ter o mercado trabalhando em conjunto para melhorar os nossos padrões de serviços e relacionamento, gerando ganhos econômicos e satisfação das pessoas”, completa.

Anúncios