Busca

.

planner.rogerio@gmail.com

Tag

social commerce

Comércio Social, a entrada do Clubox no comércio eletrônico

Ontem foi o lançamento do Clubox, foi um dia perfeito, palestra de Sílvio Meira, parceiros comerciais que já fecharam contrato com o Clubox e outros que ainda não haviam fechado ficaram maravilhados com a dimensão do projeto. Hoje um post na Coluna Dia a Dia, Bit a Bit de Silvio Meira traz a tona todo esse universo onde o comércio eletrônico está se dirigindo, vale a pena conferir neste link.

Anúncios

Evento do Clubox com Silvio Meira discutirá o Social Commerce

Dia 28 de março no JCPM, mais informações acesse http://goo.gl/Dbqoi

Clubox quer realizar desejos dos usuários


Publicado em 16.02.2011

Diferente dos sites de compras coletivas, serviço convida o consumidor a listar pedidos em página na web além de divulgá-los nas mídias sociais. Só então promoções serão viabilizadasRenato MotaEspecial para o JC

Foi lançado ontem um site que promete realizar os desejos dos internautas. O Clubox (www.clubox.com.br) é uma página de compras diferente, que usa um conceito novo chamado social commerce. Nada mais que o nosso velho e-commerce, mas com o toque de interatividade das redes sociais.

Tampouco se trata de uma página de compras coletivas, embora lembre o serviço em alguns aspectos, como explica o diretor-executivo do projeto, André Gusmão. “A principal diferença é que são os usuários que criam as ofertas, não os fornecedores”, afirma. Cabe ao internauta fazer seu cadastro no site e dizer o que quer, seja um produto, seja um serviço. A partir daí, a equipe comercial da empresa corre atrás para atender os desejos dos usuários.

“Entramos em contato com nossos parceiros para tentar viabilizar uma oferta que seja diferenciada. Pode ser um desconto ou um pacote especial de produtos ou serviços, mas a ideia principal é que nosso cliente tenha seu desejo realizado da melhor forma”, conta Gusmão. Para que o internauta tenha sua vontade atendida, é preciso que um número razoável de outros usuários também desejem a mesma coisa. É o inverso dos sites de compra coletiva, em que a empresa faz a oferta e os clientes devem bater uma cota. “Quando um bom número de usuários pede a mesma coisa, nós temos um subsídio para usarmos na hora de negociar com os fornecedores”, diz o diretor. A demanda ainda pode ser potencializada graças ao uso das redes sociais. “Estaremos monitorando sites como Twitter e Facebook para filtrar os desejos dos usuários cadastrados. Mas só contam mesmo os pedidos feitos através do site”, alerta.

Por enquanto, a página só está recebendo os cadastros e anotando os pedidos. As primeiras ofertas surgirão apenas depois de 16 de março. “Temos também alguns desejos prontos. Nesse sentido, será igual a um site de compras coletivas, ou seja, será necessário um número de pessoas para ativar”, explica Gusmão. A dica para que seu desejo seja realizado o mais breve possível é divulgá-lo entre seus amigos online, já que quanto mais pedidos, mais chances de acontecer.

O termo social commerce surgiu em 2005 no site Yahoo! para descrever as ferramentas colaborativas da página de e-commerce do portal. O conceito foi desenvolvido posteriormente e é utilizado para descrever os anúncios de produtos ou serviços quando gerados pelos próprios usuários.

 

Portal quer realizar desejos de consumo de usuarios de internet.

As redes sociais online aproximaram as pessoas em torno de seus interesses. Mesmo aqueles com desejos aparentemente solitários podem encontrar outras pessoas que os compartilhem, dispostas a tentar realizá-los. Baseado nesse conceito, o Clubox surge com uma estratégia para tornar desejos coletivos em realidade, se utilizando da força do próprio usuário. “É um portal que aproxima usuários de fornecedores e viabiliza oportunidades interessantes para os dois lados. Queremos cultivar e realizar desejos coletivos na web, apostando no papel ativo dos consumidores”, explicou Cristina Klein, diretora-executiva do projeto.

O site trabalha com um modelo inovador, ainda pouco explorado no Brasil – o Social Commerce. Enquanto o comércio eletrônico tradicional funciona de maneira automatizada, baseada em números e algoritmos, o Social Commerce pretende humanizar as relações de compra e venda na internet, tomando por base os comentários espontâneos dos consumidores nas redes sociais, como Twitter e Facebook. O Clubox terá uma ferramenta integrada a essas redes, em que usuários poderão registrar seus desejos de consumo. A partir deles, a equipe do portal irá estabelece parcerias para viabilizá-los.

Esse diferencial faz do Clubox uma experiência nova para o consumidor brasileiro. “Estaremos atentos aos desejos e sugestões dos próprios usuários e, quanto mais desejado for o produto, mais chances ele tem de ser realizado e ficar disponível para ser adquirido”, explicou Cristina. Assim, o portal se estabelece como um espaço de socialização de desejos, que podem de fato se concretizar: “Vamos possibilitar que o usuário aproveite oportunidades especiais”, completou.

Clubox é um projeto do empresário pernambucano Severino Mendonça, junto a um grupo de investidores brasileiros. A ideia é atender os desejos de homens e mulheres das mais diversas faixas etárias, num modelo de negócios que oferece vantagens para todas as partes envolvidas. “Somos um clube que sintoniza os anseios dos estabelecimentos comerciais parceiros e dos usuários, estabelecendo uma relação duradoura em que todos se beneficiam”, explicou André Gusmão, diretor-executivo do Clubox.

O site www.clubox.com.br estará no ar a partir do dia 15.02 para sua primeira etapa do projeto.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: